sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Travessia Camapuã - Itapiroca


Essa era uma das minhas metas para a temporada 2009, apesar de já ter feito acidentalmente a uns dez anos atrás essa tavessia em uma tentativa frustrada de alcançar o Ciririca por cima, queria completa-lá curtindo o visual já que na primeira vez o tempo fechou quando ainda estavamos no Tucum.
Partimos cedo de Curitiba eu, geromo (Ewerson) e o Patrick com a idéia de caminhar da bolinha até o Cerro Verde já que no final de semana anterior haviamos feito a trilha da fazenda do PP até o Cerro, estavamos na dúvida em como fariamos para buscar o carro na bolinha então temporariamente cancelamos a travessia e fariamos só a segunda perna deixando para fecha-la quando conseguissemos uma "equipe de apoio" para levar o carro da bolinha para o Dilson.
O dia estava muito bonito e animados começamos a caminhar por volta das oito horas, em pouco tempo alcançamos as rampas do Camapuã, batemos um rango rápido e continuamos a caminhada chegamos no Tucum onde descansamos um pouco e tomamos uma àgua antes da pirambeira que nos aguardava, sabiamos que a descida do Tucum rumo ao Cerro era casca grossa só não lembrava que era tanto.


Quando chegamos no cruzo do Cerro com o Itapiroca ainda tinhamos tempo e empolgados decidimos completar a travessia nem que chegassemos a meia noite na bolinha para buscar o carro, lembrei ainda que tinha esquecido o caderno para deixar no cume do Cerro que estava desprovido de livro de cume como haviamos constatado no final de semana anterior, só que agora era tarde e não podiamos chorar o "caderno" derramado.

Subimos o Itapiroca mandamos mais um sanduba com suco no cume e ficamos deitados curtindo o visual na área de acampamento pois o dia estava perfeito olhando toda aquela paisagem pensei comigo que o único lugar onde relmente me sinto bem é na montanha, mas como tudo que é bom dura pouco colocamos o pé na trilha de novo sentido fazenda PP a pernada ainda era longa até a bolinha.
Descemos rápido até a bica onde paramos para reabastecer os cantis, continuamos a pernada e já na praça do Caratuva encontramos um casal que havia bivacado no Caratuva descemos conversando até a pedra do grito onde os deixamos e apertamos o passo, passamos na fazenda e encontramos o Élcio que voltava de uma de suas travessias conversamos um pouco na estrada e ele apertou o passo para pegar o busão, seguimos tranquilos e o fim de tarde estava muito massa, quando chegamos na BR Élcio e sua amiga estavam esperando o ônibus depois de uma breve conversa seguimos para o posto Tio Doca para tentar uma carona até a entrada da estrada da bolinha depois de falar com varios caminhoneiros constatamos que seria impossivel a tão sonhada carona, seguimos andando e quando nos afastamos uns 500 metros do posto avistei o ônibus mesmo sem estar no ponto fiz sinal e o melhor foi que ele parou.
Seguimos os 4 Km de busão pagamos R$ 3,50 na passagem e chegamos no começo da estrada ao anoitecer, encontramos uma jararaquinha dormideira na estrada e ainda salvamos sua vida pois a mesma atravessava tranquilamente sem saber do perigo que se aproximava, acho que o motorista do carro quase morreu de susto ao ver três indivíduos no escuro pulando e balançando os braços no meio da estrada à noite, encontramos também a galera do CPM que voltava de uma caminhada até o Tucum.
Chegamos por volta das oito horas na bolinha então pedimos aquela skol gelada para comemorar o sucesso da travessia e apesar do cansaço já pensavamos em quando seria a próxima trip.

video

2 comentários:

  1. ola belezura? vc tem o track para gps dessa pernada? []s mildo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho cara! mas não é complicada a pernada, chegando no cerro toque pra esquerda direção ao Itapiroca e pronto! flwww boa pernada!

      Excluir